Como ajudar crianças de temperamento difícil

Considerando que o temperamento do indivíduo começa a se formar logo na Primeira Infância, é de fundamental importância que os estímulos que a criança recebe em seus primeiros anos de vida sejam adequados à sua natureza individual. Discutiremos mais sobre esse tópico no post de hoje.

Sabe-se que o temperamento na infância tem impacto sobre a consciência social e saúde mental, além de poder indicar como será o comportamento do indivíduo na vida adulta. Crianças retraídas tendem a ser mais empáticas, enquanto que as mais focadas e contidas tendem a ser mais concentradas e determinadas em cumprir metas.

O temperamento é determinado pela genética, mas também sofre intervenção de fatores ambientais; dessa forma, as respostas rápidas e adequadas de pais e educadores podem abrandar os sintomas desafiadores do temperamento na infância.

O temperamento tem influências:

  • Na habilidade social;
  • Na capacidade de concentração;
  • Na aceitação do novo;
  • Na disposição para atividades;
  • No controle de ímpetos;
  • Na saúde mental.

Fique de olho nos sintomas!

Os cuidadores devem estar sempre atentos ao temperamento das crianças para que possam intervir e, acima de tudo, aconselhar os pais para que respondam de maneira adequada ao temperamento de seus filhos. É sempre importante realizar abordagens flexíveis adaptadas a cada criança, ajudando-a a desenvolver suas habilidades emocionais.

Nas crianças irritadiças, impulsivas e hiperativas, as respostas dos pais devem ser afetuosas. As crianças tímidas têm maior necessidade de estímulos para exploração de novos ambientes e situações e seus pais devem resistir à superproteção. Já os pais de filhos com temperamento destemido precisam ser estimulados a construir forte apego e a desenvolver sua autoconsciência.

Quer explorar mais o assunto? Você pode obter mais informações sobre temperamento infantil no folheto informativo elaborado pelo Centro de Excelência para o Desenvolvimento na Primeira Infância – da Universidade de Montreal – Canadá. Boa Leitura!

 Fotos: Leo Sanches

Comments

53
  1. avatar

    Não sei como ainda a pessoas perguntando alguma coisa aqui se as resposta São as mesma procure alguém que entendar do assunto que ajuda e essa

    • avatar

      Maria, nós não somos especialistas em temas específicos. Somos disseminadores de conteúdos com informações sobre diferentes temas relacionados à primeira infância. O que publicamos aqui tem o objetivo de dar mais subsídios para quem atua com a criança pequena para que possa argumentar e dialogar com os profissionais a respeito de questões diversas. Em nenhum momento nos propusemos a dar soluções para problemas específicos como doenças e questões legais. Não é esse o nosso papel. Obrigada pela comentário e ótima semana.

  2. avatar

    Ola, preciso que me ajude, tenho 2 filhos a menina de 7 anos e o Gabriel de 2e 8 meses,minha dificuldade e com o Gabriel ele desde os 6 meses de idade mudou o comportamento dele tem o temperamento muito difícil, já andei por psicólogo, passei por 3 pediatras e todos dizem a mesma coisa,ele e uma criação muito.mal humorada,chora demais e que é pior não dorme quase nada, somente (2/3) horas a noite e durante o dia não dorme, com muita luta me encaminharam para um neuro, e passaram um EEG, só que eles querem que ele faça sem intervenção de medicamentos para dormi,ja tentei e nada consegui, hj tentei novamente te e nada, a situação tá tão complicada que ele chora tanto que não tem quem faça se calar, hj até polícia queriam chamar pra mim na rua pq achavam que eu estava roubando ele,( relamente parecia)não consegui controla ele de maneira alguma. Sei que ja estou ficando esgotada e com tudo isso acarretando outros problemas de saúde em mim. Já não sei mais o que fazer pra agradar e acalmar ele. Help!!!

    • avatar

      Cleuseci, difícil opinar num caso como esse. Nossa sugestão é que você procure outra opinião de outro neuro para poder ter certeza de que o procedimento é o mais indicado. Também sugiro que você procure um psicólogo para você, para te apoiar e ajudá-la a encarar esse desafio sem perder sua saúde. Abs

  3. avatar

    Boa tarde !!
    Tenho uma filha de 8 anos ,ela tá ficando cada a dia mais agressiva ,ela tudo fala eu não quero , não vou fazer ,perca a cabeça muitas vezes,ela não quer estudar ,faz escândalo pra entrar na sala de aula e até na aula particular já não sei o que eu faço ,quando pergunto por que não gosta de estudar ela se cala ,muda de assunto,a única coisa é ,fala que escola demora ,fico tão chateada ,faz pirraça ,quando brigo corre em volta da casa ,fala que não vai fazer com muitas brigas vai e faz ,se falar não é uma briga ,fala que eu não sou a mãe dela ,fala que não gosta de min para as irmãs ,ela não quer ter trabalhado de estudar e de fazer nada ,mais quando tem que brinca , saí com mães de outra colega ela gosta nem liga pra horário,estou sem saber meu marido trabalha fora ,e fica cada dias mais difícil pra min.

  4. avatar

    Boa tarde. Tenho uma filha de dez anos, super inteligente, cativante e expansiva. Nunca tive reclamações dela na escola(só por ser muito tagarela), mas em casa e em outros ambientes tenho muita dificuldade de lidar com ela. Eu e meu marido tentamos de tudo, mas ela perde a paciência com tudo, responde, desafia, quer argumentar de igual para igual. fala que não somos bons pais, que não nos importamos com ela , que ninguém intende ela, que vai fugir de casa e que odeia viver. Quando esta bem, fala que nos ama, beija, abraça pede e aceita carinho, mas tudo pode mudar dependo do assunto em que entramos.Todos falam que temos que saber levar, que vai passar, que é a idade. A pediatra nova, fez duas consultas com ela e disse que ela é bipolar e precisa de tratamento.Damos castico, tiramos as coisas que ela gosta, explicamos a situação, mas ela vai respondendo e agredindo até o limite das nossas forças. Tento ter mais paciência, conversar, aceitar agressão sem revidar e sinto que as coisas melhoram , mas as vezes ela toma atitudes que não podemos fingir que não acontecem, então temos que nos impor e começa tudo novamente. Ela não aceita nenhuma argumentação. Meus marido perde a paciência com muita frequência e berra com eles( tenho um menino de 8).Não conseguimos chegar a um acordo de como agir, pois não sabemos qual a melhor forma de lidar com a situação.Até pesquisei sobre o TOD( Transtorno Opositivo Divergente). Mas será que é o caso? Acho que como ela não tem problemas na escola, seria mais um ajuste da nossa família. Penso que eu e meu marido é que precisamos de orientação.Moro em Balneário Camboriú-SC e não sei se por aqui encontro ajuda especializada.

    • avatar

      Olá, Janaina. Realmente seria importante conversar com um psicólogo para saber como encaminhar essa situação. Abs

  5. avatar

    Meu filho hj tem 11anos e desde de q eu coloquei ele na creche com 1ano e meio escuto a mesma reclamações de agressividade entre outros e desde entao faço tratamento com neuro, fono, psicóloga nada mudou cada vez q sou chamada na escola fico destruida emocionalmente nao sei mais o q fazer ja dei tudo qnt foi remedio e q ele ficou melhor foi o ritanila mais q nao funciana mais tao bem, a minha vontade e de tirar ele da escola e ficar com ele trancado em casa ate q ele entenda o q faz é errado q ele nunca vai ter amigos pq é isso q acontece ele nao tem.amigos as crianças nao gostam dele ninguém quer fazer trabalho de escola com ele e vc ser mae e escutar isso é muito difícil as vezes tenho vontade de morre mas ai lembro q vou deixar meu filho sozinho pra entregar esse problema q eu sei q ele fica sentindo com isso mais ele nao tem controle

  6. avatar

    olá boa tarde,meu filho tem 4 anos e tem um genio fortíssimo , quer fazer tudo sozinho e teimoso e não obedece , eu não,sei mais como lidar com ele , pois toda vez que ele faz birra eu perco a paciencia e acababo dando palmadas nele e depois me arrependo , mas ele e um amor de criança quando esta bem.
    Ele e muito independente , questiona e argumenta tudo .. Me de uma luz de como devo agir …

  7. avatar

    Tenho uma filha de 4 anos ela é uma menina carinhosa mais tem um temperamento forte. Ela mim grita responder. Quando reclamo com ela ela não leva a serio . Só quer fazer o quer .Ja coloquei de castigo.ja convessei Ja dei palmada. Mais não deu jeito ela não muda. Tenho vergonhas as vezes de sair com ela porque se uma pessoa fala com ela .ela grita .estou com meus nervos a flor da pele. Estou aponto de surta preciso de ajuda não aguento mais.

    • avatar

      Allyne, sua filha vai à escola? Fica só em casa? Talvez ela precise aprender a se socializar com outras crianças e adultos. Castigos e palmadas tendem a piorar o problema. De qualquer forma, é importante ouvir um especialista em psicologia infantil. Ele poderá descobrir quais são as dificuldades de sua filha e orientar você em como agir. Boa sorte.

  8. avatar

    Meu filho tem 4 anos, é doce, fala bem, trata bem as pessoas, em ambiente externo e na minha casa é bem companheiro e calmo.

    Na minha casa algumas vezes ele se irrita com alguma coisa e quer jogar os brinquedos no chão e na parede.. percebi que quando vamos na minha mãe que tem muita gente e um entra e sai de filhos e netos todos maiores de 18 ele fica terrível, grita, faz birra, joga as coisas, chora por nada..
    Eu moro só com ele e juntos arrumamos a mesa para o café da manha e tarde e almoço e jantar aos fins de semana ou quando folgo, vamos ao shopping a parques e ele é calmo mas agora esta ficando com essa mania de gritar e tentar bater e jogar as coisas… hj no café estava na minha mãe e ele pediu leite minha irmã foi fazer e ele começou a gritar.é necessário leva – lo em um psicologo ??

  9. avatar

    Oi meu nome é renata tenho dois filhos um de 9e outro e10 não sei se é eles ou eu mais mi irrito com muitas coisas que eles fazem o que faço tem a vó deles o pai mais não estou mais com ele é por q é muita gente querendo manda neles não sei o q fazer tou muito stressada não sei o q fazer

    • avatar

      Renata silva, cuidar de crianças não é fácil mesmo. Mulheres que assumem isso integralmente podem estressar-se,sem dúvida. Talvez você precise fazer com eles coisas que deem prazer a todos. De repente, ir a um parque, conversar com outras mães e eles brincarem com outras crianças pode fazer bem aos três. Propor brincadeiras com eles melhora a relação de vocês. Procure criar atividades juntos. Pintar, brincar de esconde-esconde, jogar bola, brincar de estátua (neste blog tem várias sugestões). O importante é criar um vínculo bacana com eles. Assim ficará mais fácil estabelecer limites. Também é bacana você se dar momentos de solidão, ou seja, poder ficar um pouco sozinha para cuidar de você. Uma vez por semana ou uma hora por dia, deixar seus filhos com o pai e fazer algo que te realize. São pequenas atitudes que fazem diferença, sem dúvida. Boa sorte e paciência, porque essa fase vai passar e cada vez mais seus filhos ganharão autonomia. Abraços

  10. avatar

    Eu tenho duas filhas q tem uma personalidade forte brigam muito sendo q a mais velha de 7anos agredi a de 6 e se passa por vitima, agora a mais velha está mais agressiva do que antes não quer fazer as atividades de do colégio e quando tem q copiar do quadro sai da sala agride amigos e professor e fora q ela não tem limites para nada faz vergonha o tempo todo o choro dela é terrível grita como doida deixando todos desesperados e meu marido ao invés de reprimida fica tentando por aculpa dos erros dela em mim ou em outras pessoas já levei ao neuro e piscícolas mais melhora temporariamente estou a ponto de fujir

    • avatar

      Olá, Cristiane. Talvez seja importante você consultar uma psicóloga que te ajude a lidar com o problema, já que psicóloga para sua filha não deu resultado. Boa sorte!

  11. avatar

    Preciso de um modo de acalmar meum filho de 5 anos ele é muito manhoso e as vezes me reaponte tenta o tempo todo chamar minha atencao

  12. avatar

    Olá!Tenho 2 filhos,1 de 18 e outro com 8.
    Estou tendo dificuldade com o mais novo,ele se irrita muito fácil, as vezes bem agressivo, chora fácil. A professora me chamou pra conversar ,pois ele não tá acompanhando a turma no ensino.
    Quando me separei do pai dele ,ele não tinha nem 2 anos.
    As vezes penso que pode ser decorrente a isso ,mais ao mesmo tempo,acho que não,porque não teve muito contato com o pai, ou seja aquele modelo de famìlia, entende?
    Queria poder ser mais presente ,mais tenho que trabalhar muito ,devido o pai não ser presente nem em presença fisica,nem financeira.
    Meus filhos são maravilhosos,não entendo porque o pai não quer saber deles.
    Quero muito vencer na criação dos meus filhos.
    Mais reconheço hoje que preciso de ajuda. :(((
    Obrigada!

    • avatar

      Que bom que você está aberta à ajuda, Francisca. Procure o CRAS de sua cidade e converse com a assistente social para que ela possa orientá-la. Abraços.

  13. avatar

    Tenho um filho de 2 anos e 10 meses, me deixa muito triste ele não falar com as pessoas, quando chego na casa de alguem ou qd vem gente em nossa casa ele nao abraca nao da beijo, depois ele ate acaba falando mais nao é uma crianca carinhosa nem com os meus pais que agente ta sempre junto ele nao abraca e nem nada, eu tento insentivar mais é mt dificil ele nao fala com as.pessoas o povo da familia fica falando que nao consegue curtir ele pq ele nao deixa… Além disse ele é bem teimoso e piracento quando não deixo ele fazer o quer ou brigo com ele, o que tiver na frente dele ele joga no chão chuta, joga chinelo o que tiver ao alcance dele e isso me irrita muito, e ele fica olhando pra minha cara me desafiando…. temo que ele cresça assim, sem respeitar os mais velhos sem ter a temor sabe… o pão dele tem um temperamento bem difícil, mais eu sou muito calma muito respeitadora…não é possível que ele tem que ser como o pai dele

  14. avatar

    Eu tenho um filho de 12 anos que eu não sei o que fazer pois ele me irrita tanto e parece que tem prazer em fazer isso. Ele é debochado e irritante e me mágoa muito as vezes que chego a chorar de tanta raiva. Ele tem muita preguiça de fazer as coisas tipo escovar os dentes, tomar banho, ir para escola e fazer suas tarefas escolares. Muito difícil ser mãe de um filho que por mais que vc tente entender eu não consigo me sinto um fracasso.

    • avatar

      Ivone, por que será que ele age dessa forma? Seria importante descobrir o motivo. A ajuda de um profissional da Psicologia pode apoiá-la nesse sentido. A fase da pré-adolescência é mesmo complexa. Abraços

  15. avatar

    Preciso de Ajuda.
    Sou separado e meu filho tem 4 anos, pego as quartas feiras e fim de semana sim e não, durante o dia minha mãe cuida dele e após as 17:30 vai para casa dos avós maternos.

    Quando fico com ele depois de um fim de semana que está com a mãe, ele vem super teimoso, manhoso, desobediente, ja tentei a forma do castigo varias vezes, a maneira de deixar ele se acalmar sozinho sem dar atenção, ja dei umas palmadas, ja sentei para conversar, ja tentei de todas as formas, porem sem resultados, claro não são todas as vezes mas a maioria…

    Não sei mais oque fazer, hoje sou casado e isso está afetando muito meu relacionamento, claro prioridade das minhas escolhas é meu filho, mas gostaria de ajuda, ja não tenho mais chão para raciocinar

  16. avatar

    Tenho 2 filhos um rapaz com 9 anos e uma menina com 6. Estou a passar uma fase muito dura com ele, pk ele tem uma personalidade muito forte. È desconfiado, um pouco inseguro, teimoso, persistente.E quando quer uma coisa, ele é muito cansativo, esgota a paciencia até ao limite. Mas as respostas que tenho visto aqui no blogue, não ajudam nada, pk quando as pessoas falam do problema que tem com o filho/a as respostas são curtas óbvias e a despachar, mandando os pais consultar o médico pediatra ou psiquiatra… ora assim é fácil mas os pais acabam por ficar na mesma. Mais vale o blogue seleccionar varias situações e escrever um testo, a dar alguns exemplos tirados de estudos cientificos em relação a estes problemas, e dar uma melhor ajuda ás pessoas que aqui apelam por ajuda. Obrigado

    • avatar

      Olá, Walter prazere. O objetivo do blog é passar informações sobre temas relacionados ao desenvolvimento infantil na primeira infância (dos 0 aos 6 anos) para que as pessoas que se relacionam com as crianças possam ter mais subsídios para conversar sobre assuntos relacionados a elas com os profissionais, que têm condições e capacitação específica para diagnosticar e orientar como fazer. Abraços e obrigada por compartilhar sua opinião.

  17. avatar

    olá tenho um filho de 4 anos e estou ficando louca com ele em cada ele é uma criança muito imperativa além disso muito agressivo tenho um sobrinho de 2 anos que mora na mesma casa e meu filho briga muito com ele e implica tambem quando isso acontece coloco ele de castigo no quarto digo pra ele não sair mas basta eu dar as costa ele volta pra sala mando ele voltar e ele repete tudo dinovo não sei mas o q fazer pra ele me respeitar e obedecer converso com ele. digo q ele não pode estar batendo em niguem por machuca e o primo dele fica triste com ele mas nada disso adianta ja nas escola ele começou estudar este ano chora todos os dias pra ficar a professora diz q ele não quer converssa nem brinca com nenhum amiguinho fica super retraido e chorando pedindo a professora me ligar pra eu ou o pai ou a vó ir buscar ele essa rotina se repete todos os dias o q eu faço? por favor me ajudem.

    • avatar

      Olá, Aline. O primeiro passo é descobrir porque ele age assim. Conversar com um especialista pode ajudá-la nisso (psicólogo, pediatra). Boa sorte!

    • avatar

      Boa noite. Tenho um filho de 5 anos que irá fazer 6 anos em Abril. Ele é muito teimoso( cabeça dura). Resiste a obedecer regras na escola.Fica de conversinhas, não presta atenção na aula e acaba atrapalhando o coleguinha. Não sei mais o que faço. Ele tem um teperamento difícil. Se irrita fácil. Está na psicologa quase um ano. Sem contar que já o lei em neuro pediatra e psicopedagoga. E inclusive o troquei de escola também.

      • avatar

        Olá, Alice O J Peixoto. Obrigada por compartilhar sua experiência. Esperamos que em breve tudo se ajuste por aí. Boa sorte.

  18. avatar

    Olá tenho uma filha 1 ano e 10 meses ela é muito difícil. Tudo que pega joga no chão chora por qualquer coisa tudo tem que ser do jeito dela. Não sei mas o que fazer preciso muito de ajuda. Tento fazer de tudo pra tentar mudar esse jeito dela mas nao estou conseguindo. Ela é uma criança muito difícil de le dar por favor mim ajudem..

    • avatar

      Olá, Silvany. É preciso entender porque sua filha age desse jeito. A melhor maneira para isso é conversar com o pediatra que cuida dela ou, ainda, com um psicólogo. Eles terão mais conhecimentos para ajudá-la de uma forma profissional. Boa sorte!

  19. avatar

    Olá sou Lucivania,tenho uma filha de 7 anos um amor de menina muito inteligente e esperta.
    Ela de uns tempos pra cá começou a ficar mal criada e emburrada mais só quando é contrariada ela fecha a cara e fica de canto e quem chega perto pra perguntar o que ouve ela se faz de surda e não responde me deixando super sem graça.E quando eu a repreendo pelo seu comportamento ela sai pisando duro bate as portas e não muda esse jeito que está me incomodando muito pois sempre converso muito com ela é não acho certo bater só queria uma ajuda de como agir com essa situação.Por favor.Obrigada.

  20. avatar

    Tenho um menino 3 anos e 8 meses. Ele é um doce de menino.Mas tem horas que perco a cabeça. Temos uma cachorrinha. As vezes sem eu perceber ele está passando o rostinho nela e fazendo carinho. Diz que a ama. Em outras horas ele bate nela (não forte) mas bate, empurra. Brinca como se não medisse se vai doer ou não. Ele não está indo na escolinha. Chorava muito pra ficar la e decidimos deixa-lo em casa com os avôs ( que mimam ele demais) a impressão que tenho é que durante o dia ele dita todas as regras da casa. Na hora do almoço ele pede mama. Vai na pracinha a hora que quer, assiste tv, joga no computador. Pede todos os brinquedos que vê na TV filmes de lutas (capitão América, hulk). E ganha alguns do avô. Só não ganha mais porque eu não deixo. Esta xasa vez mais exigente meu marido só diz que ele também era assim e está tudo normal. Mas eu fico muito preocupada. Não sei se paro de trabalhar pra ficar mais com ele ou procuro outra escola pra ele. Ele chega a nos “mandar” trabalhar para ficar com os avós em casa. Me ajudem!

  21. avatar

    Olá, sou professora, e atualmente trabalho na educação infantil, com crianças de 3 anos. Tenho 2 alunos, um menino e uma menina extremamente irritadiços e egocêntricos. Os dois possuem semelhanças e diferenças. No caso do menino é extremamente competitivo, não divide nada, é mandão, é agressivo, quer escolher quem senta ou não ao seu lado e tem uma mania de dizer que fulano ou cicrano não é seu amigo (a), apesar de tudo isso é uma criança inteligente e esperta. Já a menina considero um pouco pior do que ele, ela é agressiva, é má com todos os colegas, se diverte com a dor que causa nos colegas, é muito invejosa, e ao contrário do menino ela é agressiva até com as professoras, não respeita nada e nem ninguém, por outro lado é também esperta e inteligente, mas dentre os dois a menina é a que mais me preocupa. Gostaria de alguma dica para trabalhar com crianças desse tipo, obrigada.

  22. avatar

    Sobre comentário de Layz, filho de 6 anos, estamos passando pela mesma situação, estamos a tempo de enlouquecer, tomara que o mantra que é uma fase vai passar resolva e nos ajude, abraço a todos.Eder

  23. avatar

    Tenho Gustavo de 6 anos,e sinceramente estou pedindo socorro,já não aguento mais o gênio dele,ele chora a toa,mas não sai uma lagrima,grita o tempo todo quando contrariado,reconheço que por tantas mudanças em sua vida em tão pouco tempo,possa tê-lo afetado mas não justifica EU e o PAI dele somos um casal jovem e não temos brigas constantes,ele não vive num ambiente de loucura,mas não aceita as regras,esse ano coloquei-o numa excelente Escola no inicio do ano,Gustavo se desenvolveu perfeitamente do meio do ano pra cá,xii só notas baixas,não consegue assimilar nada,em casa estudamos,cobramos muito dele,posi não vejo interesse em nada,ja cortei notebook,televisão,desenho,estou cortando tudo,mas não adianta,vou levá-lo ao especialista,mas como ele se faz de inocente,tenho ate medo da média achar que estou mentindo,por que é muito carinhoso,mas quando ele cisma com alguma coisa parece um velho turrão,emburra,quando coloco de castigo,começa a chorar,depois fica pedindo perdão,permanecendo no castigo,faz um escândalo,vejo as crianças que convivem com ele e acho que falta limites a elas,mas a ele como não deixamos ele fazer o que quer,é indisciplinado,estou ficando louca,as vezes me pego chorando,não na frente dele,mas não sei mais o que fazer,meu filho é um amor,mas tem horas que eu não o entendo,a Vó dele diz que é uma fase e que o Pai dele era assim,mas eu não sei bem o que fazer,estou em casa cuidando dele e ele esta desse jeito se eu arrumar um emprego vou ter que deixá-lo com alguem,ficar um pouco mais longe dele,talvez resolva.

    • avatar

      É uma fase mesmo, mas acredite, vai passar! ( repita isso como um mantra para você mesma)
      Seja carinhosa, mas tenha firmeza nas suas decisões, o tom de voz deve ser sério mas evite gritar, o tom agudo é levado pelo vento e ele não te escuta, evite falar muito, seja objetiva. Se ele der chilique deixe ele estravazar esse momento e não tente conversar com ele no meio da crise, espere que ele encontre o seu eixo pra poder conversar. Explique que ele está errado por agir daquela forma e “tire direito” melhor se tiver relação com a birra (ex. Chorou porwue queria comer doce antrs do jantar, deixe-o sem doce e explique o porque).

      Aplicado o castigo aja normalmente com ele, seja sempre educada e carinhosa se quer qie ele srja assim, criança aprende muito mais através de exemplos do que de palavras.
      Agora, procure se acalmar. Se estiver nervosa vá até o bangeiro e esmurre um travesseiro kkkkk, mas nunca deixe ele perceber que o comportamento dele te afeta. Nessa idade testam nossos limites e buscam chamar atenção, mesmo que seja pro lado negativo. Converse com seu marido e tentem entrar em um acordo pra falarem a mesma língua.
      Evite excesso de tv e video games, pois a criança ao estar parada acumula muita energia que contribuem para essas explosões e se puder, coloque-o em alguma atividade onde tenha que começar a respeitar a autoridade do professor, judô é a ótima opção nessa fase.
      Boa sorte!!!

  24. avatar

    tenho uma filha 2 anos e 9 meses, e ela tá indo pra escola já a 4 semanas, esta me dando um pouco de trabalho, disse a professora que não se mistura, é muito manhosa o temperamento forte, coisa de genética mesmo, chora o tempo todo sem lágrimas e não obedece, já em casa o comportamento é outro, boazinha; gostaria de dicas saber se estou fazendo certo, colocando na escola ou não e que atitudes tomar. Agradeço, obrigada!

    • avatar

      Olá, Tatiane. Acreditamos que a melhor maneira de você entender esse momento de sua filha é procurando um especialista, que poderá ajudá-la.

  25. avatar

    Tenho um filho que tem TDHA mas não é hiperativo, mas dificil de se adaptar com as crianças da mesma idade pois não gosta de brincadeiras de mão, não aceita piadinhas, se alguem fala alguma coisa que não gosta ja emburra, entao na escola ele não mistura muito com os meninos. Mas percebo que com crianças maiores ele se dá melhor. O que posso fazer para ajuda-lo.

    • avatar

      Olá Renata,

      Nossa sugestão é a de que você procure um pediatra que, se necessário, o encaminhará a outro especialista, ok?

  26. avatar

    Tenho um filho de 11 anos, todos os professores dizem que ele é muito inteligente, que tem uma inteligência fora do normal, mas que por ser tão irrequieto, distraído, trapalhão e muito ativo não consegue aproveitar nem usar a inteligência que tem, até me deram um exemplo “que o cérebro dele é como um motor de um carro topo de gama, mas que ele só usa um motor muito abaixo e não sabe aproveitar a inteligência que tem devido a ser preguiçoso. Ultimamente também tenho tido muitos problemas com ele na escola, são só queixas dos professores do mau comportamento dele dentro da sala de aula, não se consegue concentrar e fala quando não é a vez dele querendo sempre responder a tudo mesmo não sendo a vez dele, nem metendo o dedo no ar o que prejudica o ambiente na sala, não se consegue sentar como deve ser, levanta-se e fala diversas vezes, fala sozinho dentro da sala de aulas e o pior é que também já notei essa alteração do seu comportamento, ele tanto é muito dócil e protetor, como de repente se torna agressivo e reponde mal quando lhe chamamos à atenção, que devo fazer? Deem-me uma opinião por favor, é que todas as pessoas me perguntam como é que eu aguento, é que ele tem muita energia. Uns aconselham metê-lo num desporto e outros para o levar a um psicólogo pois tem que tomar alguma coisa para acalmar, que devo fazer? Por favor deem-me a vossa opinião. Atenciosamente Sandra Barros.

    • avatar

      Sandra, bom dia.

      Nossa sugestão é a de que você procure um pediatra que, se necessário, o encaminhará a outro especialista, ok?

  27. avatar

    Gostei muito da materia e o assunto que se trata porque quando temos crianças com esse tipo de comportamento é bom sabermos como lidar e ler os comentarios.gostei muito.

  28. avatar

    tenho três crianças uma de 8anos que e calma e obediente uma de6 anos que e hiperativa e agressiva e outro de 2 anos que e de mais também e hiperativa agressiva que atitudes devo tomar para ajuda-los por favor me da uma dica. e gostei muito da mateira. beijos e tenham um ótimo dia. ate logo.

    • avatar

      Aline, bom dia.

      A Fundação Maria Cecília Souto Vidigal tem como objetivo a geração e disseminação de conhecimento para o desenvolvimento integral da criança, com o foco em capacitar e informar profissionais que trabalham neste setor. Por este motivo, não estamos capacitados a dar informações ou dicas pontuais, ainda mais se considerarmos que “cada caso é um caso” quando se trata de desenvolvimento infantil.

      Sugerimos que procure um especialista no assunto, que com certeza poderá auxilia-la da melhor forma possível.

      Obrigado, e ótimo dia pra você também!

  29. avatar

    EU TENHO UM CASAL DE GÊMEOS DE 2 NAOS E 10 MESES, MEU MENINO É HIPERATIVO, ELE NÃO PARA, ARTEIRO DEMAIS, NÃO ACEITA LIMITES, É AGRESSIVO QUANDO CORRIGIDO, GRITA MUITO. ACHEI A MATÉRIA DE VOCÊS FRAQUISSIMA, PODERIAM FAZER ALGO PARA IR MAIS FUNDO.

    • avatar

      Laura, bom dia.

      Obrigado pelo feedback. Acredito que a Enciclopédia Sobre o Desenvolvimento Na Primeira Infância possa auxiliá-la. Lá você pode, através da Lista de Temas, encontrar material sobre Agressividade, Temperamento, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*