Dificuldade ou transtorno de aprendizagem. Qual a diferença?

Dificuldade de aprender é diferente de transtorno de aprendizagem. Alguns educadores, pais e outros profissionais confundem esses conceitos, o que pode levar a procedimentos equivocados que prejudicam o bom desenvolvimento da criança.

A criança não aprende como seus colegas. Como muitos dizem, ela não consegue “acompanhar” a turma. Esse aluno tem uma dificuldade de aprendizagem, termo genérico para dizer que ele apresenta defasagem para adquirir uma ou mais competências, mas sem uma causa evidente. A criança está com algum problema e é preciso pesquisar os motivos.

Nessa apuração, conversando com pais, familiares, especialistas, normalmente se chega a duas possibilidades. A primeira é de que a criança apresenta dificuldade de aprendizagem causada por algum acontecimento ou situação frustrante, como a mudança de escola, troca de professor, chegada de um irmão, separação dos pais, morte de uma pessoa querida… E por aí vai.

No entanto, se as dificuldades são persistentes e acompanham o histórico da criança há tempos, em uma ou mais áreas do conhecimento, sem uma causa evidente (deficiência sensorial e intelectual), provavelmente ela tem um transtorno de aprendizagem.

Normalmente, na escola, esses transtornos só são percebidos no Ensino Fundamental. Mas, na Educação Infantil, se o professor e os pais tiverem um olhar mais apurado, é possível detectar alguns sinais e começar a cuidar deles antes que prejudiquem ainda mais a criança.

A criança pode apresentar um único transtorno (dificuldade para ler, escrever ou fazer contas) ou vários simultaneamente.

O mais importante é saber que, diante de um aluno que apresente dificuldade para aprender, a melhor atitude do educador é diversificar as formas de ensinar, estando atento ao perfil de aprendizagem de cada um de seus alunos. Além disso, também é importante orientar os pais a levar seu filho ao especialista.

Outra conduta essencial para todos os casos, de transtorno ou não, é acolher e oferecer ajuda à criança, observando-a atentamente para identificar seus limites e, sobretudo, enfatizar seus talentos.

O Instituto ABCD  produziu um material bem completo sobre o tema, que vale a pena conhecer, principalmente se você é educador ou profissional da Saúde da Primeira Infância (período que vai da gestação aos seis anos). O Instituto também oferece cursos formativos, presenciais e a distância. Confira!

Leia mais

Dificuldade em Matemática? Pode ser discalculia 

Como incluir crianças com TDAH na escola é um dos temas de cartilha 

 

Confira a página Desenvolvimento Infantil, da FMCSV, no canal do Youtube. Acesse, assine o canal e compartilhe o que é preciso saber sobre a Primeira Infância.

Comments

6
  1. avatar

    olá, meu nome é antonia, sou psicopedagoga e diariamente lido com crianças com esses dois tipos de situações, gostaria de receber mais informações de como ajudar as crianças e aos pais, obrigada!

  2. avatar

    MINHA FILHA TEM 9 ANOS,É UM BEBE PREMATURO DE 06 MESES E TEVE P.CER.,COM DIFICULDADES NA COORDENAÇÃO MOTORA,NÃO TEM DIFICULDADES PARA APRENDER,MAS PARA ESCREVER,LER E COM DEFICIT DE ATENÇÃO( DITO PELA PROFESSORA),O QUE FAZER?

  3. avatar

    Boa tarde.
    Estou com meu filho de 8 anos apresentado dificuldades na escola.
    Achei muito esclarecedor a diferença entre dificuldade e transtorno de aprendizagem e gostaria de obter mais informações ou sugestões de livros.

    Obrigado,Luciana.

  4. avatar

    E quando a criança apresenta a dificuldade de aprendizagem (igual a primeira parte) o que devo fazer ou como ajudar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*