Guia ajuda a dialogar com criança vítima da violência

Saber escutar e interpretar sinais da criança pequena, vítima da violência, são habilidades importantes para quem atua na Primeira Infância. Por isso, um guia de capacitação quer ajudar agentes dos tribunais a fazer as perguntas mais assertivas para detectar irregularidades, buscando proteger meninos e meninas dos maus tratos.

O Guia de Capacitação em Escuta de Crianças, elaborado pela Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) Chilhood Brasil, foi distribuído, no final de 2014, aos 27 Tribunais de Justiça (TJs) do País pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

O objetivo do documento é o de preparar os profissionais dos tribunais à coleta de depoimentos de crianças e adolescentes vítimas de violência. Dessa forma, pretende-se implementar um procedimento que garanta maior respeito e dignidade às crianças e aos jovens.

O Guia não é um instrumento isolado. Faz parte de uma estratégia que também contemplou quatro cursos de capacitação de profissionais do Judiciário realizados em diversos tribunais do País e de outros que serão realizados em 2015.

O Guia levou três anos para ficar pronto e contou com a colaboração de mais de vinte autores, dentre juízes, psicólogos, assistentes sociais, professores e outros profissionais da área da infância e adolescência. Nele estão contidos procedimentos que preparam a criança e o adolescente para a entrevista forense, a notificação dos casos de suspeita ou de ocorrências de violência sexual, a atenção integral à saúde de meninos e meninas em situação de violência sexual, dentre outros.

O documento tem vinte capítulos e trata de conteúdos como quais atitudes caracterizam a violência sexual contra a criança e o jovem, os serviços oferecidos pela rede de proteção a essas vítimas, a escola como espaço para percepção de irregularidades na vida familiar da criança, dentre outros.

A ideia é munir os profissionais de informações que favoreçam um diálogo mais próximo à criança, no lugar de termos técnicos e complexos normalmente usados pelos agentes dos tribunais.

O Guia, disponível para download gratuito, é muito interessante. Vale a pena ser explorado por você e todos os profissionais da rede de proteção e atendimento à Primeira Infância – Educação, Saúde e Assistência Social.

Comments

5
  1. avatar

    Adorei a matéria já faço entrevistas com criança e adolescentes vitimizadas na DDM
    projeto MÃOS QUE ACOLHEM

  2. avatar

    Excelente guia sou assistente social e vai ser muito bom para meu conhecimento e ajuda pessoal. Agradeço pelo download a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*