Kit explica o que são as funções executivas, essenciais à criança pequena

As funções executivas são habilidades que o indivíduo precisa desenvolver para ter sucesso na vida e garantir seu aprendizado. Um material traduzido pela FMCSV traz um conjunto de conteúdos elaborados pelo Center on the Developing Child com informações aprofundadas sobre o tema, importante para seu trabalho pela Primeira Infância.

O “Kit Funções Executivas” vai ajudá-lo a direcionar a sua atuação na educação infantil para que possa contribuir melhor ao desenvolvimento da criança pequena.

No kit há um vídeo, com cerca de cinco minutos, em que especialistas explicam o que são, como se desenvolvem e para que servem as funções executivas e de autorregualação, ou seja, as habilidades que a criança constrói nos primeiros anos de vida e que assumem um papel determinante na vida adulta, nas relações pessoais e profissionais.

Essas funções são essenciais para a produtividade do indivíduo no mundo do trabalho, já que o ajudam a se controlar, interagir e reagir a estímulos, tomar decisões, mudar percursos quando o caminho escolhido não é mais a melhor opção.

O papel da escola nesse processo de apreensão das funções é superimportante. No espaço educativo, há várias maneiras de estimular as habilidades que, se não forem desenvolvidas, podem levar a criança, na fase adulta, a enfrentar uma série de dificuldades em diversas esferas de sua existência. Por isso, é tão importante garantir que elas sejam bem trabalhadas, nos ambientes familiar e escolar.

Um texto, que também compõe o kit, explicita, por exemplo, que “concluir a maior parte das tarefas requer a orquestração bem-sucedida de vários tipos de habilidade de funções executivas”. E destaca três dimensões que são determinadas por elas: memória de trabalho (capacidade de manter e manipular informações em nossas mentes durante curtos períodos de tempo), controle inibitório (controlar e filtrar nossos pensamentos e impulsos para que possamos resistir às tentações, distrações e hábitos, e parar e pensar antes de agirmos) e flexibilidade cognitiva ou mental (capacidade de mudar agilmente as engrenagens e ajustá-las para atender as exigências, prioridades ou perspectivas).

O material também trata das funções executivas sob a perspectiva da Neurociência, mostrando como o cérebro se comporta para processar essas habilidades.

Acesse o kit, fazendo o download gratuito do vídeo e dos textos, para aprofundar-se no tema, compartilhar com seus colegas e ampliar o seu trabalho pela Primeira Infância.

Comments

2
  1. avatar

    Excelente matérias divulgadas pela Fundação Maria Cecília Souto Vidigal.Trabalho com grupo de mães de crianças de 0 a 3 anos, discuto questões importantes de estimulação e do compromisso com a infância a partir de muitos artigos publicados pela Fundação. Obrigada e um grande abraço .

  2. avatar

    Com isto não estaríamos contribuindo para formar “robôs” para o marcado? É claro que habilidades e competências fazem parte e a escola necessita desenvolvê-las, mas absorver de modo acrílico e oriundas de outras culturas não seria uma abertura à colonização..sei que o assunto é complexo e que estou simplificando muito, mas é só para registrar..

Deixe uma resposta para marcelo ribeiro Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*