Mulheres: porta-vozes da primeira infância

Temos publicado entrevistas com pessoas que, de alguma forma, estão envolvidas com o tema da primeira infância. Dentre essas conversas, muitas são com mulheres de diferentes áreas de atuação. O que pensam? Como atuam pela causa? Clique nos links destacados em azul para acessar mais informações sobre elas. Esta é a nossa homenagem a todas as mulheres que fazem diferença para a primeira infância. 

Tania Zagury é avó, mãe, esposa, escritora, professora adjunta e Mestre em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), filósofa graduada pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), autora de 25 livros publicados no Brasil e no exterior, conferencista e pesquisadora em Educação. Ela ajuda pais e professores a repensarem suas práticas em casa e na escola, especialmente quando o tema é estabelecer limites. Por isso, fizemos uma entrevista com ela para falar sobre a birra infantil que, segundo Tania, “é uma forma de expressar insatisfação”.

A médica Vera Cordeiro, fundadora da Associação Saúde Criança, acredita que “quando falamos em saúde, temos de olhar o todo, ou seja, educação, assistência social, tudo integrado”. Isto porque a criança – e qualquer ser humano – é um ser único e precisa ser reconhecido em sua totalidade. Este foi o pensamento que a direcionou em sua participação no filme “O Começo da Vida”, onde Vera deixou registrada uma frase que fez muita gente refletir: “Como pensar em um mundo de paz, se o começo da vida não é levado em conta?”.

Falando agora em Cultura, outra personalidade que entrevistamos foi Estela Renner, a diretora desse documentário e de outras produções que abordam temas correlatos . Ela rodou o mundo para conhecer as muitas infâncias que o habitam, com suas culturas, costumes e realidades diversas. O grande aprendizado de sua experiência, segundo ela mesma, foi perceber que “todos nós queremos um planeta diferente, sem violência, miséria, injustiça. Uma sociedade mais humana. De empatia, colaboração, cultura de paz e criatividade”. Por isso, o filme vai além de sensibilizar pessoas, mas serve de inspiração à criação de políticas públicas que tornem realidade esse desejo comum.

Na área da gestão pública, temos a experiência da atual prefeita de Boa Vista, capital de Roraima, Teresa Surita. Ela frequentou o Curso Internacional de Liderança Executiva e decidiu criar uma iniciativa que apoiasse o pleno desenvolvimento da criança. O programa “Família que Acolhe”virou lei municipal e tem transformado a realidade de muitas famílias. Mas a prefeita conta que não foi tão simples: “É difícil levar não só a sociedade, mas também a própria equipe econômica e de planejamento, a entender essa importância quando se tem problemas emergenciais de infraestrutura, como coleta de lixo, postos de saúde fechados, servidores com salários atrasados, ruas e praças abandonadas e escolas destruídas”.

Outras mulheres deram seus depoimentos para o nosso blog, fortalecendo a certeza de que precisamos desenvolver a criança para desenvolver a sociedade: Claudia Costin, Cleuza Repulho, Kiara Terra, Renata Meirelles, Vera Iaconelli, Izabel Monteverde, Dona Vilani, Doutora Luciana Rodrigues Silva e muito mais!

Neste dia especial, nosso desejo de que todas as mulheres brasileiras façam diferença, exercendo o seu papel na construção de um Brasil melhor, que começa com uma primeira infância saudável, em todos os níveis do desenvolvimento infantil.

Leia mais

Mães das UTIs: conheça essas mulheres maravilhosas!

Como as mães estimulam o desenvolvimento de seus filhos?

Clique aqui para acessar e compartilhar a nossa página no YouTube, que contém informações essenciais sobre a primeira infância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*