Banner O Começo da Vida

“O Começo da Vida” ao redor do mundo

Documentário lançado em 2016 aborda a importância da interação e do vínculo nos primeiros anos, dentre outros temas. A diversidade de experiências e a importância dessa fase da vida rodaram cidades, estados e países, ultrapassando muros e derrubando paradigmas.

“O Começo da Vida” foi a concretização de uma ideia que a Fundação Maria Cecilia acalentava há algum tempo: fazer um filme que mostrasse à sociedade como o vínculo bem construído da criança com os familiares e outros adultos de referência pode influenciar positivamente o seu desenvolvimento. O documentário também pretendia ser uma ferramenta para inspirar profissionais e lideranças enquanto porta-vozes da causa.

Junto a outros parceiros – Instituto Alana, Fundação Bernard van Leer e Unicef – o filme foi lançado em maio de 2016, pouco tempo após a sanção do Marco Legal da Primeira Infância, que ocorreu em março do mesmo ano. A estratégia de distribuição priorizou o alcance do maior número de pessoas, o que foi possível através da ferramenta Videocamp – plataforma online e gratuita repleta de filmes transformadores, ideal para organizar sessões com grupos maiores e compartilhar ideias -, juntamente com as salas de cinema do Brasil. A partir daí, O Começo da Vida chegou a espaços de formação, de discussão e na casa de muita gente.

Desde o lançamento, a abrangência do filme tem mostrado que o tema é de interesse universal.

Nessa turnê pelo mundo, “O Começo da Vida” passou pela Estonia (Black Nights Film), na Fazenda de Melão, em Mossoró (RN – Brasil), em festivais como o Planeta Doc, Festival de Inverno de São Gonçalo do Rio Abaixo, no Primeiro olhar: V festival educacional de teatro para bebês, no Festival de Cinema Estudantil de Guaíba, no Festival Mamací, no Muestra Internacional de Cine con Perspectiva de Género, dentre outros.

Foi tema de conversas em igrejas e templos. Passou por cineclubes, semanas do bebê, serviu de discussão para seminários no Tribunal de Justiça de São Paulo (uma parceria com a Fundação Maria Cecilia), na Marinha do Brasil, e foi visto por vereadores e deputados de várias partes do Brasil. Empresas, como a Natura, a Kimberly Clark e a J&J, ofereceram uma sessão do filme para seus funcionários. A projeção também fez parte da programação do Museu da Comunicação e Museu de Arte Moderna.

Somando aos 52 países onde o documentário já chegou, “O Começo da Vida” também está sendo distribuído mundialmente em 192 ações onde a UNICEF atua, como parte da estratégia da campanha #EarlyMomentsMatter (#PrimeirosMomentosImportam), apoiada pela Fundação Lego, que pretende aumentar a consciência das pessoas sobre a importância dos primeiros mil dias de vida e o impacto das experiências precoces no cérebro em desenvolvimento.

Mas não para por aí. No próximo dia 8 de março, “O Começo da Vida” vai estrear no Texas, EUA, na Austin Convention Center, evento do SXSW Edu.

O filme continua disponível no NetFlix, no GooglePlay e no Videocamp.

A mensagem do documentário veio para ficar. Prova disso é o site www.ocomecodavida.com.br onde você acessa a série (episódios de 45 minutos), os vídeo-pílulas (temas específicos com 2 e 4 minutos), spots para rádio, infográficos, além de uma ampla bibliografia sobre a importância do vínculo, do brincar e das relações saudáveis com os adultos para o bem-estar dos pequenos.

Não deixemos que essa mensagem se perca ou se enfraqueça, porque ela essencial às mudanças pelas quais a sociedade tem de passar.

Se você ainda não assistiu ao documentário, não perca tempo. Se já assistiu, passe adiante a sugestão para que outros acessem o filme e também percebam que “O Começo da Vida” é só o começo… Temos muito mais a fazer pela primeira infância!

O “Começo da Vida” é uma produção da Maria Farinha Filmes com direção de Estela Renner.

Leia mais

O bebê se forma a partir dos relacionamentos de amor

O afeto é a fita isolante da ligação entre os neurônios

Confira a página Desenvolvimento Infantil, da Fundação Maria Cecilia, no canal do Youtube. Acesse, assine o canal e compartilhe o que é preciso saber sobre a primeira infância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*