Os pais participam do aprendizado dos filhos?

Uma pesquisa procurou responder a esta pergunta analisando o comportamento das famílias em relação à rotina escolar de crianças. O resultado mostra alguns dados interessantes que você, educador da Primeira Infância, precisa conhecer. Por quê? Porque talvez o espaço infantil onde você trabalhe possa realizar ações que aproximem pais da escola. Essa atitude, consequentemente, vai melhorar o aprendizado dos pequenos, as relações familiares e o papel dos pais no desenvolvimento de seus filhos.

Partindo da sua realidade, como é a atitude dos pais das crianças sob seus cuidados em relação ao acompanhamento do calendário de atividades e das tarefas para casa e à participação de reuniões e festas?

A pesquisa “Atitudes pela Educação” analisou esses e outros tópicos a partir de entrevistas com 2002 pais e responsáveis, de todo o Brasil, de estudantes de escolas públicas e privadas (educação infantil ao ensino médio). A ideia era entender a relação e a participação das famílias na vida escolar de alunos de quatro a dezessete anos.

Para isso, a iniciativa considerou duas dimensões: valorização da educação, relacionada a atitudes e práticas ligadas ao cotidiano escolar e o adulto; e vínculo, que considera o comportamento e o relacionamento afetivo do adulto com a criança.

Depois de cruzar essas duas variáveis, a pesquisa classificou os pais ou responsáveis em cinco perfis:
Comprometidos – demostram grande responsabilidade familiar em relação à vida escolar do aluno e assiduidade na participação de atividades na escola. Do total pesquisado, apenas 12% se encaixaram neste perfil.
Envolvidos – acompanham a rotina escolar dos filhos, porém, possuem um ambiente familiar menos propício ao diálogo. Esse grupo somou 25% do total dos entrevistados.
Vinculados – mantêm um diálogo frequente com o aluno e um bom relacionamento familiar, mas não acompanham muito a rotina escolar do aluno. Esse grupo, que representou a maioria, somou 27% dos pesquisados.
Intermediários – grupo que apresentou a mesma média de respostas para as duas variáveis. Nesse perfil estão 17% dos pais ou responsáveis entrevistados. Dentre eles, 70% afirmaram conferir a lição de casa e 67% disseram manter um espaço de diálogo com os filhos sobre vivências na escola.
Distantes – neste perfil estão os adultos com baixa participação no ambiente escolar e que oferecem pouco espaço de diálogo para as crianças, correspondendo a 19% dos pesquisados.

E mais:
53% dos entrevistados alegaram ter participado de todas as reuniões escolares.
19% disseram não ter comparecido à escola por falta de tempo.

A pesquisa foi promovida pela parceria entre o grupo Todos Pela Educação, Fundação Roberto Marinho, Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, Fundação Itaú Social, Instituto Unibanco e Instituto C&A, sendo realizada pelo Instituto Paulo Montenegro e o IBOPE Inteligência.

Vale a pena ler o documento na íntegra, compartilhá-lo com seus colegas e pensar em maneiras de potencializar a participação dos pais no dia a dia escolar de seus filhos.

A sua escola já faz isso? Então, conte aqui pra gente de que forma essa aproximação acontece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*