Parto normal e humanizado: um guia para quebrar mitos e derrubar medos

Como profissional que atua com gestantes, você muitas vezes se depara com grávidas que temem o parto normal, por desconhecimento ou porque são influenciadas por opiniões de alguns médicos ou de pessoas próximas. A questão da humanização do parto também é algo que as confunde, porque é nova e pouco vivenciada em nosso país. Mas, há uma luz no fim do túnel. Confira.

Chegou até nós uma publicação que pode ajudar você a conscientizar as futuras mães sobre a importância do parto normal, sempre que possível, e a entender como podem fazer a sua parte para exigir que tenham um atendimento mais humanizado na hora de dar à luz.

O bacana do documento é que foi escrito por uma mãe. Aliás, o título dele é “De mãe pra mãe – tudo o que descobri sobre o parto normal e outras dicas para uma maternagem ponderada”.

A autora é a jornalista Andreia Nobre, que desde 2006 mora na Escócia, Reino Unido. Ela teve dois filhos de parto normal. Claro que é outra realidade, bem mais ideal, mas muitas das dicas que ela compartilha podem ajudar as gestantes a se acalmarem, a entender alguns aspectos e a fazer opções mais conscientes.

Naquele país, quando a futura mãe se enquadra entre as gestantes de baixo risco, ela é encaminhada para a equipe de parteiras, que a acompanha durante todo o pré-natal e no parto. Ela também recebe um guia, chamado Ready Steady Baby.

Baseando-se nesse guia e nas dicas das parteiras que a atenderam, a jornalista escreveu o livro que fala da gestação, do parto e do primeiro ano de vida do bebê.

É também voltado às mulheres que estão pensando em engravidar, porque trata de questões anteriores à gestação.

O conteúdo está dividido nos temas “O que você precisa saber para gerar” (sistema reprodutivo, ovulação, ciclo menstrual, fecundação etc.), “O que você precisa saber para gestar” (exames, enjoos, medicamentos, exercícios, alimentação, segurança, fraldas etc.), “O que você precisa saber para parir” (parto natural, parto normal, cesárea, trabalho de parto, analgesia, posição do bebê, dilatação, direitos da gestante conforme a Organização Mundial de Saúde – OMS etc.), “Sites recomendados”, “Modelo de Plano de Parto” – lembra que já falamos disso no blog, em “Você sabia que a gestante pode escolher os procedimentos do dia do parto?” -, “Indicações reais de cesárea”, “Casos em que não há indicação de cesárea” etc.

O livro não só vai ajudar a futura mamãe a repensar seus conceitos como pode servir de inspiração ao seu trabalho na Saúde pela Primeira Infância.

O download é gratuito. Basta clicar e baixar.

Comments

2
  1. avatar

    O conteúdo não está disponível! Por favor gostaria de ter acesso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*