dv780040_editado

Você conhece os marcos do desenvolvimento infantil?

Para realizar um melhor acompanhamento da saúde e do crescimento da criança pequena, existem algumas referências importantes, que ajudam nessa análise. Você, que trabalha com meninos e meninas de até seis anos, precisa saber desses marcos para ajudar pais e cuidadores a também zelarem pelo bem-estar da população infantil.

O Ministério da Saúde disponibiliza à população alguns instrumentos para que controle o peso, a altura, a agenda de atendimento médico, o calendário de vacinação, dentre outras informações relativas à criança pequena.

Esses instrumentos, distribuídos pelo SUS (Sistema Único de Saúde), destacam os principais marcos do desenvolvimento da criança. Confira e compartilhe:

Logo após o nascimento – o bebê deve começar a mamar e já demonstrar sinais de prazer (sorrir) e desconforto (chorar e resmungar).
Entre um e dois meses – responde ao sorriso, gosta de ficar em várias posições e olha para objetos coloridos.
Dos três aos quatro meses – é bem mais ativo. Olha para quem o observa, acompanha com o olhar. Quando colocado de bruços, levanta a cabeça e os ombros.
Entre cinco e seis meses – vira a cabeça na direção de uma voz ou objeto sonoro. Rola, senta com apoio e leva os pés à boca.
De sete a nove meses – gosta de brincar com a mãe e familiares. Pode estranhar pessoas de fora de seu convívio diário. Fica sentado sem apoio.
Entre dez e doze meses – gosta de imitar os pais, fala ao menos uma palavra com sentido e aponta para as coisas que quer. Come a comida que os adultos de casa comem. Engatinha ou anda com apoio.
Entre treze e dezoito meses – está cada vez mais independente. Quer comer sozinho e já se reconhece no espelho. Fala algumas palavras e anda sozinho.
Entre dezenove meses e dois anos – anda com segurança, corre e/ou sobe degraus baixos. Brinca com vários brinquedos e aceita a companhia de outras crianças, mas também brinca sozinho.
De dois a três anos – demonstra suas alegrias, tristezas e raivas. Gosta de ouvir histórias e tem muitas perguntas. Diz seu nome e nomeia objetos como sendo seus.
De três a quatro anos – quer aprender sobre tudo e gosta de brincar com outras crianças. Imita situações do cotidiano e veste-se com auxílio.
De quatro a seis anos – gosta de ouvir histórias, ver livros, cantar. Corre e pula alternando os pés. Conta ou inventa pequenas histórias.

Vale ressaltar que cada criança tem seu histórico de desenvolvimento e que esses marcos servem como referência para acompanhá-lo. Crianças com amplas distorções precisam de uma análise especializada.

Para ter acesso às informações da Caderneta de Saúde da Criança, clique aqui.

Comments

1
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*